Leitura Indulgenciada - A Alma Gloriosa de Maria - 28

Orações - Clique Aqui


XXVIII. ALMA DE MEDIANEIRA
A Beatíssima Virgem Maria não somente intercede e suplica por nós, mas nos alcança também todas as graças de que precisamos. É a grande medianeira depois de Jesus, único mediador perfeito entre Deus e o homem, pois que Homem-Deus. Mas Ele quis auxiliares, cooperadores: os seus santos, os seus apóstolos e, numa posição única, Maria Santíssima. Por isso Leão XIII, na sua Encíclica Adjutricem em nome da Tradição, a proclamou “Medianeira nossa”, “aquela que nos dispensa todos os dons divinos”.

O Padre Sauvé, no seu belo livro Marie intime, escreve: “Por Maria, Porta do céu, Porta do Reino de Deus, nos veio Jesus, Homem-Deus e Nele e com Ele todos os bens: a Igreja, os Sacramentos, a Eucaristia, o Sacerdócio, o céu e, até mesmo, os bens temporais que podem influir na nossa salvação”. E Bossuet na sua eloquencia sincera: “Prodigioso mistério, a vontade, o amor de uma criatura, dizendo o Fiat à proposta do céu, tornou-se a fonte finita, a causa segunda pela qual os bens se espalharam pelo mundo. A Trindade Ssma. quis que a caridade de Maria, em união com a caridade de Jesus, fosse o manancial fecundo donde a graça tomou seu curso e se espalhou, com abundância, sobre toda a natureza”. Por isso a Igreja põe nos lábios da Virgem as lindas palavras do Eclesiástico (24, 25): “Eu sou a mãe do belo amor...  Em mim se encontra toda a graça e toda a verdade: em mim toda a esperança de vida e de virtude. Achegai-vos a mim, todos os que me desejais...” Ao que São Bernardo exclama arrebatado: “Que felicidade! nada nos vem, senão por Maria!” E Grignion de Monfort traz, neste ponto, uma doutrina tão sublime que é impossível superar: “S. Agostinho, excedendo-se a si mesmo, afirma que todos os predestinados, para se tornarem conformes a imagem de seu Filho, devem, neste mundo, ficar escondidos no seio virginal de Maria Santíssima, onde serão guardados, alimentados, engrandecidos por esta boa Mãe, até que ela os gere para a glória”. Falar assim é dizer tudo da mediação de Maria. Não tenhamos receio, pois, de repetir com Suárez: “Assim como toda vida do homem vem da cabeça passando pelo pescoço, assim todas as graças nos vêm de Jesus, passando por Maria”. É  a doutrina consoladora da Igreja. Pio X: “Maria é a parte média do corpo que tem por fim ligar a cabeça aos membros e transmitir a estes as influências e eficácias daquela”. Leão XIII: “Maria, depois de ter sido cooperadora da redenção, tornou-se, pelo poder quase infinito que lhe foi concedido, a dispensadora das graças que, pela redenção, Jesus Cristo nos mereceu”. “E tudo isso é verdade, ó Jesus, ó Maria — diz o Padre Gratry, em oração — porque os vossos corações não se tocam somente, mas fazem um só, assim, mais ou menos, como as duas partes do coração de cada homem formam um só coração”.
Como é gloriosa a alma de Maria medianeira! Riquíssima para todos os que a invocam. Lembramo-nos nós disto, muitas vezes? Podemos ter muitas graças, ser ricos de virtudes, possuir mesmo a Jesus, na beleza da sua graça, na força de suas virtudes. Podemos ter energia, força de vontade, perseverança, humildade, caridade, paciência, sabedoria, prudência, fortaleza... Pois tudo isso está nas mãos de Maria. Saibamos aproveitar-nos das riquezas maternas. Peçamos-lhe tudo, com confiança. Ela nos pode transformar. Como os santos eram inteligentes! Sei eles nos falassem, haviam de nos dizer; “todos os bens da santidade nos vieram pelas mãos de Maria!” E haviam de nos mostrar o rosário nas mãos e uma grande confiança no coração. Dir-nos-iam como Zélia a seus filhos: “Com Maria chegareis à santidade!”

MARIA, Mãe da divina graça, Dispensadora dos bens divinos, Fonte de águas vivas, aqui estamos, diante de vós, pobres, famintos, sequiosos, de mãos vazias, de alma sem virtudes... Compadecei-vos de nós! Enriquecei-nos com as riquezas de vosso Filho. Assim seja!

__________
Do Livro: A Alma Gloriosa de Maria - Frei Henrique G. Trindade, O.F.M. - 1937 - segunda edição