Receba as atualizações do † Almas Devotas ➜ Recadastre-se

Enter your email address:

14 de Março - Mês Dedicado a São José

Os Sete Domingos em Honra de São José

FONTE

Esta eficaz devoção, manifestada pelo mesmo São José a dois religiosos franciscanos, foi confirmada e indulgenciada pelos Sumos Pontífices, principalmente por Pio IX.

Os Sete Domingos são indicados, principalmente, como preparação para as festas de 19 de março e 1º de maio e em circunstâncias difíceis ou importantes da vida como: escolha da vocação, cura de doenças, conversão de um pecador, paz na família, bom êxito em algum negócio, conseguir emprego, que digam respeito à glória de Deus e ao bem da alma. É bom praticar esta eficaz devoção em qualquer época do ano.


Oração Inicial para todos os Sete Domingos em Honra de São José

Glorioso Patriarca São José, pai nutrício de Jesus e esposo da Santíssima Virgem Maria; vosso poder no céu é sem limites e grande sobremaneira é vossa compaixão por nossas necessidades e misérias; pela ternura e bondade de vosso Coração, peço-vos humildemente que tenhais compaixão deste vosso devoto e que lhe assistais em todas as suas necessidades e misérias, alcançando-lhe de Deus a graça especial que deseja conseguir nestes sete domingos. Vossa vida, meu pai protetor, foi um tecido de alegrias e tristezas, que Nosso Senhor permitiu para que soubéssemos por própria experiência o que nós sofremos e mais prontamente e com maior eficácia acudísseis às nossas súplicas.
Vinde, meu pai protetor, em meu auxílio na presente necessidade, confirmai, mais uma vez, o que dizem todos de vós, que ninguém se retira de vossa presença sem ter recebido vossos favores.
Este favor de que necessito, está em vossas mãos. Olhai-me com compaixão, e Jesus fará a vossa vontade. Em vós confio, não serei jamais confundido. Amém.

Para ler em cada um dos Sete Domingos

 1º Domingo – José na Encarnação do Filho de Deus

Estando Maria, sua Mãe, desposada com José, achou-se ter concebido (por obra) do Espírito Santo, antes de coabitarem (Mat. 1, 18).
José, seu esposo, sendo justo, não a querendo difamar, resolveu deixá-la ocultamente.
Ora, andando ele com isto no pensamento, eis que apareceu-lhe o Anjo do Senhor, em sonhos, e lhe disse: José, filho de Davi, não temas receber Maria como tua esposa, porque o que nela foi concebido é obra do Espírito Santo (Mat. 1, 19-20).

2º Domingo – Nascimento de Jesus

E Maria deu à luz a seu Filho primogênito e O envolveu com faixas e reclinou-O numa manjedoura, porque não havia um lugar para eles na estalagem (Luc. 2,7).
Ele estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não O conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não O conheceram (Jo. 1,10-11).

3º Domingo – Circuncisão de Jesus

Quando se completaram os oito dias para ser circuncidado o Menino, foi-lhe posto o nome de Jesus, como lhe tinha chamado o Anjo, antes que fosse concebido (Luc. 2, 21).

4º Domingo – A profecia de Simeão

Quando se completaram os dias para a purificação de Maria, segundo a Lei de Moisés, levaram-No a Jerusalém a fim de O apresentarem ao Senhor (Luc. 2,22).
Havia em Jerusalém um homem chamado Simeão, que era justo e temente a Deus, e esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava nele. E tinha-lhe sido revelado pelo Espírito Santo que não veria a morte sem ver primeiro o Cristo (o Ungido) do Senhor. E, levando os pais o Menino Jesus, para com ele procederem segundo o costume da lei, ele então o tomou em seus braços, e louvou a Deus (Luc. 2,25-28).
E Simeão os abençoou e disse à Maria, sua Mãe: Eis que este (Menino) está posto para queda e para reerguimento de muitos em Israel, como sinal de contradição. E uma espada transpassará a tua alma! (Luc. 2,34-35).

5º Domingo – A fuga para o Egito

O Anjo do Senhor apareceu, em sonhos a José e lhe disse: levanta-se, toma o Menino e sua Mãe e foge para o Egito e fica lá até que eu te avise porque Herodes vai procurar o Menino para O matar (Mat. 2,13).
E ele, levantou-se, tomou o Menino e Sua Mãe, pela noite, e foi para o Egito (Mat. 2,14).

6º Domingo – A volta do Egito

Tendo morrido Herodes, eis que o Anjo do Senhor apareceu em sonhos a José no Egito, dizendo: Levanta-te, toma o Menino e Sua Mãe e volta à terra de Israel, porque os que procuravam tirar a vida do Menino já morreram (Mat. 2,19).
E ouvindo que Arquelau reinava na Judéia em vez de Herodes, temeu ir para lá; e, avisado em sonhos, retirou-se para a Galiléia, indo habitar em Nazaré (Mat. 2,22).

7º Domingo – O Menino Jesus perdido e achado no Templo

Terminados os dias (de festa) eles voltaram, mas o Menino Jesus ficou em Jerusalém sem que seus pais o notassem (Luc. 2,43).
Três dias depois, eles O encontraram no Templo sentado em meio aos doutores, ouvindo-os e interrogando-os; e todos os que O ouviam ficavam maravilhados com a Sua sabedoria e as suas respostas. Ao vê-lo, ficaram surpresos e a Mãe lhe disse: Filho, por que agiste assim conosco? Eis que teu pai e eu, aflitos, te procurávamos (Luc. 2,46-48).

Oração final para todos os Sete Domingos em Honra de São José

Oração das Sete Dores e dos Sete Gozos de São José

1. Ó esposo puríssimo de Maria Santíssima, glorioso São José, assim como foi grande a amargura do vosso Coração na perplexidade de abandonardes vossa castíssima esposa, assim foi inexplicável a vossa alegria, quando pelo Anjo vos foi revelado o soberano mistério da Encarnação.
Por esta vossa dor e por este vosso gozo, vos pedimos a graça de consolardes, agora e nas extremas dores, a nossa alma com a alegria de uma boa morte, semelhante à vossa, entre Jesus e Maria. Amém.
Pai-Nosso... Ave-Maria... Glória ao Pai...

2. Ó felicíssimo Patriarca, glorioso São José, que fostes escolhido para o cargo de pai adotivo do Verbo humanado, a dor que sentistes ao ver nascer em tanta pobreza o Deus Menino, se vos transformou em júbilo celeste ao escutardes a angélica melodia e ao verdes a glória daquela brilhantíssima noite.
Por esta vossa dor, e por este vosso gozo, suplicamos a graça de nos alcançardes, que depois da jornada desta vida, possamos ouvir os angélicos louvores e gozar os resplendores da glória celeste. Amém.
Pai-Nosso... Ave-Maria... Glória ao Pai...

3. Ó obedientíssimo executor das divinas leis, glorioso São José, o sangue preciosíssimo, que na circuncisão o Redentor Menino derramou, vos transpassou o coração, mas o nome de Jesus vo-lo reanimou, enchendo-o de contentamento.
Por esta vossa dor, e por este vosso gozo, alcançai-nos que, arrancados de nós os vícios, nesta vida, com o nome de Jesus no coração e na boca, expiremos cheios de júbilo. Amém.
Pai-Nosso... Ave-Maria... Glória ao Pai...

4. Ó fidelíssimo Santo, que também tivestes parte nos mistérios de nossa redenção, glorioso São José, se a profecia de Simeão, a respeito do que Jesus e Maria tinham de sofrer, vos causou mortal angústia, também vos encheu de um sumo gozo pela salvação e gloriosa ressurreição, que igualmente predisse teria de resultar para inúmeras almas.
Por esta vossa dor e por este vosso gozo, obtende-nos que sejamos daqueles que, pelos méritos de Jesus e pela intercessão da Virgem sua Mãe, hão de ressuscitar gloriosamente. Amém.
Pai-Nosso... Ave-Maria... Glória ao Pai...

5. Ó vigilantíssimo guardião, íntimo familiar do Filho de Deus Encarnado, glorioso São José, quanto penastes para alimentar e servir o Filho do Altíssimo, particularmente na fuga, que com Ele fizestes para o Egito! Mas, qual não foi também o vosso gozo por terdes sempre convosco o mesmo Deus e por verdes cair por terra os ídolos do Egito.
Por esta vossa dor e por este vosso gozo, alcançai-nos que, seja expelido de nós o infernal pecado, especialmente com a fuga das ocasiões perigosas, sejam derrubados de nosso coração todos os ídolos de afetos terrenos, e que inteiramente empregados no serviço de Jesus e de Maria, para eles somente vivamos e felizes morramos. Amém.
Pai-Nosso... Ave-Maria... Glória ao Pai...

6. Ó Anjo da terra, glorioso São José, que cheio de admiração vistes o Rei do céu submisso às vossas ordens; se a vossa consolação, ao reconduzi-lo do Egito, foi turbada pelo temor de Arquelau, contudo, sossegado pelo Anjo, permanecestes alegre em Nazaré com Jesus e Maria.
Por esta vossa dor e por este vosso gozo, alcançai-nos que, desocupado o nosso coração de vãos temores, gozemos paz de consciência, vivamos seguros com Jesus e Maria e entre eles morramos. Amém.
Pai-Nosso... Ave-Maria... Glória ao Pai...

7. Ó exemplar de toda a santidade, glorioso São José, que perdestes o Menino Jesus, sem culpa vossa, e com aflição O procurastes por três dias, até que com sumo júbilo gozastes de quem era vossa vida, achando-O no Templo de Jerusalém, entre os doutores.
Por esta vossa dor e por este vosso gozo, vos suplicamos, com o coração nos lábios, que interponhais o vosso valimento para que nunca nos suceda perdermos a Jesus por culpa grave, mas, se por desgraça O perdermos, com tão contínua dor O procuremos, que O achemos favorável, especialmente em nossa morte, para pássaros a gozá-lo no Céu e lá cantarmos convosco eternamente suas divinas misericórdias. Amém.
Pai-Nosso... Ave-Maria... Glória ao Pai...

Ato de Consagração ao Glorioso Patriarca São José
(Para o Último dos Sete Domingos)

Prostrados aos vossos pés, eis-nos aqui, gloriosíssimo José. Injustiça seria não reconhecer os benefícios sem número que de vós havemos recebido. É ingratidão deixar de manifestar-vos o nosso reconhecimento. E que faremos nós, e que vos daremos, pobres e sem mérito como somos?
Pois isso é o que vemos oferecer-vos. Nada valemos, nada podemos, mas o que temos, nossa vida, nossas forças, nossa atividade e, pelo menos, nosso bom desejo, isso vos oferecemos; de agora em diante nos propomos consagrar-nos inteiramente a vosso serviço, e não somente nós, pois trabalharemos quanto estiver em nossas forças para que sejais de todos conhecido e amado, para que se propague vossa devoção, para que seja, cada dia, mais os que vos honrem e participem de vossas graças. Somos fracos e inconstantes, bem o sabemos.
Choramos nossos pecados e por isso mesmo vimos a vós para que intercedais por nós e nos alcanceis de Deus bênçãos e graças perenes.
Lembrai-vos que ninguém que, até agora, recorreu a vós fosse rejeitado; acolhei-nos, aceitai-nos por vossos amorosos servos agora e por vossos companheiros e amigos no Céu. Amém.

São José Protetor da Santa Igreja
Editora da Divina Misericórdia