Receba as atualizações do † Almas Devotas ➜ Recadastre-se

Enter your email address:

Março - Mês de São José - Dia 16





DÉCIMO SEXTO DIA
 Oremos na intenção de reprimir todos os sinais de mau humor que nos escapam.
São José tinha habitualmente o sorriso nos lábios. Só a perda de Jesus podia afligi-lo porque a presença do Filho de Deus era para ele um manancial inexaurível de felicidade. Representai José voltando à tarde de um trabalho realizado longe da família. O sorriso não o deixou: leva consigo a imagem de Jesus; mas ao regresso que delícia! Maria esperava-o com essa ansiedade serena e jubilosa de um coração que ama sempre com um amor novo, Jesus o esperava e corre-lhe ao encontro, estende-lhe os bracinhos, o seu Pai suspende-o com ternura, beija-o com respeito e chora de alegria. Eram, cada dia, novos e inefáveis gozos. José experimentou-os todos os dias de sua vida: as angústias do Calvário foram reservadas à Virgem Maria.
Ó Jesus, também eu devo estar sempre contente porque posso, como São José, possuir- vos pela comunhão todos os dias da vida.

EXEMPLO
No ano de 1657, na cidade de Anvers, uma religiosa agostiniana, de nome Isabel, afetada da cruel enfermidade da pedra, padecia dores atrozes que chegavam a fazê-las perder os sentidos. Tanto se lhe agravou o estado, que os médicos perderam a esperança de curá-la. Desenganada dos socorros humanos, a boa religiosa, a exemplo de Santa
Teresa, recorreu a São José e, fazendo benzer um cordão em honra desse Santo, o pôs sobre os rins, atando-o à cintura. Não foi vã a sua confiança: o mal desapareceu para sempre. Os Bolandistas em sua obra monumental sobre os "Fatos dos Santos" consignam este milagre e o dão como autêntico. A notícia do prodigioso fato propagou-se em muitos países, e a feliz inspiração de Anvers foi seguida com êxito igual por muitos devotos. Essa é a origem do cíngulo de São José, distribuído pelas mais antigas confrarias do Santo Patriarca, e enriquecido pela Igreja muitas indulgências.


Clique aqui para obter as



__________
Retirado do livro: Mês de São José por Mons. Dr. José Basílio Pereira